Sustentabilidade no consumo

O caminho para a sustentabilidade depende de um profundo comprometimento entre setor privado, poder público e sociedade civil. A área de Consumo Sustentável do Gvces tem como um de seus objetivos estimular políticas e práticas socioambientais nas compras e contratações do setor público e privado. Iniciativas relevantes nesse sentido são a proposta de inclusão de critérios ambientais na lei de licitação da Cidade de São Paulo, treinamentos em licitação sustentável para técnicos de governo, participação em audiências públicas e reuniões governamentais a respeito da introdução de critérios ambientais na Lei de Licitações, além de palestras em eventos e seminários.


Ação de Sustentabilidade com o projeto "Brazilian Furniture"


Em fevereiro de 2013, o GVces iniciou uma parceria com o projeto "Brazilian Furniture" com o objetivo de inserir atributos de sustentabilidade nos produtos das empresas moveleiras brasileiras, de forma a qualificá-las e capacitá-las a competir no mercado internacionais de móveis.

Saiba mais sobre a ação de sustentabilidade e confira como foi a oficina de lançamento da parceria.



Compras Públicas Sustentáveis

Um dos principais focos recentes de trabalho do programa Consumo Sustentável do GVces tem sido a questão da sustentabilidade nas compras realizadas pelo poder público. As compras públicas representam 16% do PIB brasileiro, o que coloca o próprio governo como um consumidor importante dentro da economia nacional, com um papel relevante na promoção de práticas de sustentabilidade tanto com os fornecedores quanto com os demais consumidores.

Em dezembro de 2012, o GVces lançou o livro "Compra Sustentável: A força do consumo público e empresarial para uma economia verde e inclusiva", publicado em parceria com o ICLEI, que aborda os desafios e as oportunidades da inserção de critérios de sustentabilidade nas compras institucionais de governos e empresas. Confira a publicação aqui.

Confira o evento promovido pelo GVces sobre compras públicas sustentáveis durante a Rio+20, em junho de 2012. 


 Catálogo Sustentável


Um dos destaques das ações em compras sustentáveis foi a plataforma eletrônica "Catálogo Sustentável", que armazenava informações sobre produtos e serviços avaliados a partir de critérios de sustentabilidade e selecionados pela equipe de especialistas do GVces. A plataforma reunia informações sobre características técnicas, aspectos de sustentabilidade, certificações e fornecedores dos produtos e serviços selecionados.


 

Rede Amigos da Amazônia (RAA) 

O GVces desenvolveu entre 2008 e 2011, em parceria com o Centro de Estudos em Administração Pública e Governo (GVceapg) um trabalho específico para o estímulo à compra de madeira de origem legal por meio da RAA. Sua missão era introduzir critérios de sustentabilidade nas compras públicas e privadas de madeira, eliminando o consumo de madeira ilegal e influenciando o aumento da oferta de matéria-prima de origem legal e certificada, além de estimular a adoção de políticas e práticas, públicas e privadas, condizentes com a conservação florestal. Especificamente em relação ao poder público, a RAA atuou por meio dos programas Cidade Amiga da Amazônia e Estado Amigo da Amazônia, estimulando a adesão de governos municipais e estaduais à Rede e dessa forma o comprometimento oficial com o uso de madeira de origem legal nas obras públicas.A ideia era estimular fornecedores a garantirem a origem de seu produto, e chamar a atenção da sociedade como um todo para a importância do consumo responsável de produtos de origem florestal. No final de 2011, a coordenação do projeto passou à responsabilidade do GVceapg.


Consumo de madeira 

Duas publicações produzidas pelo GVces abordam questões referentes ao consumo de madeira no Brasil. A primeira, "Poder Público e Consumo de Madeira", aponta os desafios e alternativas para o consumo sustentável de madeira da região amazônica, destacando o papel essencial do poder público como regulador. Já a segunda, "Madeira de Ponta a Ponta", foi fruto de uma pesquisa promovida pela Rede Amigos da Amazônia e acompanha a evolução dos impactos da produção e do consumo ilegal de madeira no mundo, além de identificar mecanismos institucionais que podem reverter essa situação predatória.

Compartilhar:


Mais Lidos | Recomendados

Veja Mais


Multimídia

Lançamento: Madeira de ponta a ponta